Não é muito difícil ver por quê

você está do jeito que está. não é preciso um gênio pra perceber que às vezes a vida é difícil. vai levar tempo mas você tem que esperar. você vai ficar bem mas no meio tempo eu estou aqui, mulher deixe-me secar suas lágrimas chegue um pouco mais perto, baby porque você vai cicatrizar, cicatrizar, cicatrizar algum dia. eu não quero ouvir você dizer pra si mesmo que estes sentimentos estão no passado. não, isso não significa que eles estejam fora da prateleira porque sofrimento é feito pra durar. todo mundo veleja sozinho oh, mas nós podemos viajar lado a lado. mesmo se você falhar, você sabe que ninguém realmente se importa. eu estou aqui, mulher deixe-me secar suas lágrimas chegue um pouco mais perto, baby porque você vai cicatrizar, cicatrizar, cicatrizar algum dia. não segure, mas não deixe ir, eu sei que é bem difícil. você tem de tentar confiar em si mesma. eu sei que é bem difícil, bem difícil, sim. eu estou aqui, mulher deixe-me secar suas lágrimas chegue um pouco mais perto, baby porque você vai cicatrizar, cicatrizar, cicatrizar algum dia. sim você vai cicatrizar.

 

Anúncios

Eu,eu mesma e eu!

TODO MUNDO TEM O SEU CANTINHO

 

Certamente todo mundo tem

O seu cantinho predileto

O espaço sagrado que vai além

Quando ninguém está por perto

Todo mundo tem o seu cantinho

No seu ser de si a mais interiorizada sentição

Pondo a alma a nu ali de si sozinho

Estando no céu entregue em íntima proporção

Todo mundo tem o seu incenso

Seu lado remanso a céu aberto

Todos precisam de infinito silêncio

Como uma voz que clama no deserto

Todo mundo tem mesmo no terreal

O seu lado sentidor a estar consigo

Descansando a vida em purgação espiritual

Ao lado de um anjo da guarda amigo

Num lugar assim nada se diz, o silêncio fala

A voz do silêncio é dantesca quase infinital

A tristice no fermento em decantação cala

Você mesmo a sós mas em triste caos total

Como o seu travesseiro seguro amigo é

E ainda ótimo recanto e conselheiro

Tenho um cantinho todo meu em Itararé

Para a alma alada ali abrir um berreiro

Porque na casa da mãe Eugênia o meu espírito é

Epifania, genuflexório e confessor

Ali me sinto dentro do meu próprio coração até

E lavo-me de torrencial e magno amor

A vida tem limbo, horror, mas tem seda, algodão e linho

Onde nos escondemos de nós quando precisamos chorar

Nos damos ali como seres humanos – cada um de si sozinho

Porque em paz conosco mesmo havemos de nos encontrar

Silas Correa Leite